terça-feira, 2 de julho de 2013


As migalhas do lanche da tarde estavam no chão da sala. Para o jantar o casal ia preparar sashimi.
O rapaz mandou a namorada ir chamar a filha do caseiro; disse:
_ Pago cinquenta reais pra ela dar uma ajudinha na folga da mãe. Já deve ter uns nove anos de idade, mas nunca está por aqui quando a gente precisa.
Na frente da edícula a moça encontrou um cachorro e um menino brincando de desmontar um carrinho, perguntou pela menina.
O menino apontou para dentro, onde ela mexia na estante.
A noiva do senhorio então entrou e disse:
_ Oi, a sala da casa grande precisa de uma varrida e a gente queria uma mãozinha na pia.
_ Eu... hã... _ a menina começou, gaguejando _ sabe o que é, tomei banho e... Se não tivesse lavado o cabelo, mas... não queria suar de novo. É que... sabe, hoje na Escola Dominical foi sobre o Salmo vinte e três, hã... A gente ter preocupação demais... Olha, vou ler pra você, quer ver? _ pegou a Bíblia na estante e folheava procurando.
A moça fez com a cara uma coisa não sei se sorriso, adiantando:
_ Eu conheço: O Senhor é o meu Pastor, e nada me faltará.
Aí a mãe da menina interferiu com embaraço:
_ Nat, que é isso, dar lição de moral na moça, imagine.
A moça então sorriu de verdade, dando um passo até à menina, parou e chamou-a a dar um passo também, então lhe deu um abraço e com um beijo no alto da cabeça, falou:
_ O cabelo ficou com um cheiro bom. Tá certo, vá brincar, ou sei lá, fazer suas coisas. É cedo pra isso tudo. Você só tem de estudar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário